Vencendo os Desafios

Publicado em 31/12/2013

Deus ensina ao seu servo os segredos da vitória...

Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". (Josué 1:9 NVI)

Dois desafios extremos estavam diante de Josué: substituir Moisés à frente do povo de Israel e tomar posse de toda a terra de Canaã.

Moisés era um líder insubstituível aos olhos humanos. Ficou registrado que “Nunca mais se levantou em Israel profeta algum como Moisés, com quem o Senhor houvesse tratado face a face” (Dt 34.10 – ARA). Era o desafio de substituir o insubstituível. De assumir o lugar de alguém como que infalível, extremamente capacitado, qualificado, amado e respeitado.

Além disso, a tarefa de tomar a terra de Canaã era exatamente a parte que Moisés não tinha podido fazer desde o início da jornada em Cades. O povo temera enfrentar os gigantes e tomar as cidades amuralhadas.

Diante de tão grandes desafios, o desânimo e o medo eram reações naturais. Josué não podia evitar comparar-se. Não podia deixar de sentir sua inferioridade em relação ao grande Moisés. Isso, naturalmente, gerava receios e enfraquecia seu ânimo. Em conseqüência, encarar a guerra muito mais intensa que viria, tornava-se extremamente difícil. Se Moisés não havia conseguido conduzir o povo na conquista da terra, como ele o poderia fazer? A própria realidade da tarefa era muito mais difícil do que tudo que até então ele havia experimentado.

Às vezes nos encontramos em situação semelhante – e talvez seja o seu caso às vésperas de um novo ano. Alguns se deparam com o desafio de continuar a tarefa de outros, muito mais experientes e aprovados. Ou de fazer coisas que estes não puderam fazer. Precisamos conquistar novos territórios, abrir novos caminhos, vencer grandes batalhas. Algumas que nunca antes enfrentamos.

Além disso, a cada ano que passa, a batalha para fazer discípulos se mostra mais intensa e desafiadora. É natural nos depararmos com o desânimo e o medo.

Entretanto, o Senhor conhece as nossas fraquezas e o que estes desafios representam para nós. Foi por isso que ele mesmo se dirigiu a Josué para encorajá-lo e fortalecê-lo, e, da mesma maneira, fala conosco hoje.

Do texto de Josué 1.1-9, devemos aprender pelo menos três palavras começadas com “p”, que, do mesmo modo como serviram de alento a Josué, devem nos animar em nossos desafios.

Primeiro o Senhor prometeu a Josué a Sua Presença. “Como fui com Moisés, assim serei contigo, não te deixarei, nem te desampararei” (vs. 5). Deus lhe disse que sabia bem quais eram os desafios (vs 2) e que Josué não devia ficar pensando nas dificuldades da tarefa, mas encará-la de frente e começá-la, pois o Senhor mesmo garantiria os resultados.

É a presença de Deus conosco que faz a diferença e conduz à vitória. E ele disse que estará conosco nesta tarefa até o fim (Mt 28.20).

Em segundo lugar, o Senhor determinou a Josué que meditasse na Sua Palavra (vs. 7-8). Ele deveria “fazer conforme toda a lei”, falar da lei e meditar na lei, para que alcançasse pleno êxito.

Da mesma forma hoje, diante dos desafios imensos que temos, a palavra de Deus nos orienta, adverte, corrige, consola e anima. Nos momentos de desânimo nada pode substituir o meditar na palavra do Senhor, pois é assim que ouviremos a voz de Deus e estaremos certos daquilo que devemos fazer.

Por último, o Senhor, com base nestas garantias de Sua Presença e Sua Palavra, ordena a Josué que tome uma Posição de valente e conquistador. Deixa claro que, embora Moisés fosse quem fosse, e embora a tarefa fosse tão grande, era Josué mesmo que Ele queria usar. Deus o havia escolhido para aquela hora, para aquela circunstância, para aquela tarefa. “Esforça-te e tem bom ânimo, porque tu farás este povo herdar a terra...”.(vs. 6).

Josué deveria se posicionar e fazer o que deveria ser feito, confiando em Deus. Deus diz: “...dispõe-te, agora, passa este Jordão...” (vs. 2); “Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado” (vs. 3); “Se forte e corajoso, porque tu farás este povo herdar a terra...” (vs. 6); “Tão somente sê forte e mui corajoso para teres o cuidado de fazer segundo toda a lei...” (vs. 7); “... Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes...” (vs. 9).

Esta é a parceria da graça: é Deus quem faz, mas também é Josué quem faz...

Assim o Senhor nos anima a tomar também nossa posição de vencedores. Levanta-te, dispõe-te, fui Eu que te mandei... toma posse do que eu te entreguei...

Nossa posição de vitória está bem firmada na Presença dele conosco e na orientação infalível da sua Palavra. E o inimigo não poderá nos resistir!


Um grande abraço e um 2014 de muitas vitórias:

Pr. Edison A. Grando



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens