Quero um coração convertido

Publicado em 01/01/2013

MENSAGEM DE ANO NOVO

Quero um coração convertido

Joel 2:12-13 (RA):
(12) Ainda assim, agora mesmo, diz o SENHOR: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto.
(13) Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus, porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal.


Resolvi tomar este texto como texto chave para 2013.

Gostaria de poder profetizar que 2013 será um ano ímpar (rsrs)... mas não posso, porque não sou deste tipo de profeta.

Pra ser sincero, eu não estou preocupado com 2013, porque se tem alguém que “não faz diferença entre dia e dia” (Rm 14.5), esse “cara” sou eu.

Assim, embora eu creia que Deus faz dias mais marcantes em nossa vida e que devemos registrar e nos recordar do que ele faz, para mim, normalmente a passagem de ano é apenas a passagem de mais um dia. Nada mais.

E embora eu tenha que conviver com as convenções humanas, tais como a de determinar que um ano novo começa à meia noite de hoje (e foi Júlio César que fez esta tolice de mudança em 46 a.C. pois, ao corrigir o calendário antigo, fez o ano começar em Janeiro para coincidir com a posse dos senadores romanos e também para homenagear o Deus Janus. Mas eu penso que o ano deveria começar, com nos tempos antigos, no equinócio da primavera, e ser definido pelas estações), sim, embora eu tenha que conviver com estes arranjos, não consigo supervalorizá-los. Daí, o máximo que posso fazer, é ir na onda e tentar aproveitá-la para mais um serviço a Deus.

E já que na nossa contagem ocidental (ou deveria eu dizer acidental?) um novo ano começa da virada de 31 de dezembro para 1º de janeiro, então o que eu faço é buscar estar na presença de Deus com o seu povo neste momento.

E faz alguns anos que eu sempre passo em vigília com a igreja e, no momento da virada estamos todos de joelhos, primeiro dedicando tudo ao Pai... Só depois disso é que saímos cumprimentando uns aos outros e desejando-lhes boas coisas. E isto não é uma lei. É apenas uma tentativa de lembrar ao povo que o Senhor é mais importante que os votos, os fogos e os afagos.

Sendo assim, como a gente então procura entrar na onda de “virada”, não deixamos de fazer os “balanços” do ano que passou e fazer propósitos ou estabelecer alvos para o novo ano. Tenho aqui em Salvador alguns irmãos, por exemplo, que estão completando nesta noite 10 anos de leitura bíblica anual... Parabéns para eles. E este é sempre um alvo que eu incentivo a igreja a fazer: ler toda a Bíblia em um ano ou, num outro plano, em dois anos.

Então, retomando o que eu disse acima, o que me preocupa não é fazer votos ou dar “profetadas” para 2013. O que me toma o coração não é o ano novo, pois envelhecerá tão rapidamente como chegou. O que eu desejo é o que possa de fato ser “novo” no ano novo e por toda vida.

E é aí que entra este versículo (de Joel 2.12-13), pois cada vez mais estou mais convencido de que as coisas só se fazem “novas” em Cristo (veja 2Coríntios 5.17).

Assim, mais uma vez, não podemos esperar que o novo ano traga coisas novas, mas devemos nos entregar àquele que faz novas todas as coisas pela força do seu poder.

Meu desejo profundo é me converter. E a minha oração é “converte-me, e serei convertido, porque tu és o Senhor, meu Deus.” (Jeremias 31.18 RA), e “Converte-nos a ti, Senhor, e seremos convertidos” (Lamentações 5.21 RA), e ainda “Cura-me, Senhor, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor." (Jeremias 17.14 RA). E isto porque nem mesmo posso converter-me de verdade, portanto preciso ser convertido.

Confesso que, enquanto me alegro pelo crescimento que vi a Igreja ter nestes anos de ministério, choro ao ver tanta gente postando tanta frivolidade nas redes sociais e tanto sinal de falta de conversão no meio do povo de Deus.

Por isso quero mais o choro do que o riso, mais o quebrantamento do que a festa, mas a conversão do que a prosperidade, porque "com a tristeza do rosto se faz melhor o coração" (Eclesiastes 7.3). Mas não é muito "políticamente correto" desejar choro e tristeza pra minguém no ano novo. Por isso desejo-o para mim.

E ainda que eu possa louvar a Deus e testemunhar da obra que ele já fez em minha vida, sei que ainda há muito mais a ser feito.

Li algo sobre o Pr. William Haslam (1817-1905) que, sendo pastor desde 1842, certo dia, em 1851, pregando uma mensagem sobre o texto de Mateus 22.42 (O que vocês pensam do Cristo), teve os olhos abertos pelo Espírito Santo para enxergar o Cristo de quem falava, e o coração aberto para crer nEle, e teve uma mudança tão impactante que alguém na congregação gritou: “O pastor se converteu. Aleluia!” e a igreja irrompeu em louvores. E a notícia correu rapidamente: o pastor se converteu através de sua própria mensagem em seu próprio púlpito.

A partir daí ele pôde testemunhar que sua vida foi transformada, pois até então sua experiência com Deus resumia-se a rituais religiosos que aprendeu e praticou desde a infância.

Um grande avivamento que durou mais de três anos aconteceu naquela igreja e mais tarde este homem foi usado por Deus para levar muitos de seus colegas “pastores” a um relacionamento pessoal com Jesus.

Embora este seja um caso atípico, penso que deveria ser mais “típico”, pois a conversão não é uma mera decisão e nem se processa por completo num momento. Assim, é bíblico que precisamos nos converter.

Lucas 9:23-24 (RA): Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.

É preciso “querer” seguir ao Senhor, e até mesmo isto vem dele (veja João 6.37 e 12.32). E o “seguir” começa com o dizer “NÃO” para si mesmo. Mas precisa continuar num processo diário e constante de tomar a cruz e segui-lo. É preciso “perder” a vida para salvá-la.

Mateus 7:13-14 (RA): Entrai pela porta estreita ( larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela ), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.

A porta não é o caminho. Após a porta vem o caminho. E só após o caminho é que vamos chegar.

Oh! que eu possa perder mais de mim e da minha vida em 2013 e ainda além... que eu possa levar a cruz e morrer para que Cristo viva em mim.

Converte-me, Senhor!

E se você quer o “novo” de verdade, faça comigo esta mesma oração.

Um 2013 convertido e pleno de Cristo para você!



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens