Verdades do Evangelho

Publicado em 29/04/2010

Ao reler um artigo de muito tempo, considerei interessante compartilhar com você, membro da IMUB.

Ao final do século XX, a revista americana “Christianity Today”, a mais respeitada revista evangélica dos Estados Unidos, publicou o documento “O Evangelho de Jesus Cristo: Uma Celebração Evangélica”, assinado por 125 líderes evangélicos conhecidos nos Estados Unidos e em todo o mundo, entre os quais citamos Augustin B. Vencer Jr., Bill Bright, Charles Swindoll, Chuck Colson, D. James Kennedy, Jerry Falwell, J. I. Packer, John F. Walvoord, John Stott, Joni Eareckson Tada, Luis Palau, Max Lucado, Pat Robertson, Ravi Zacharias, R. C. Sproul, Roberta Hestenes, Robert Coleman, Ronald J. Sider, Tim LaHaye e Timothy George.

Eis algumas das declarações contidas no mencionado documento, publicado na íntegra por “Christianity Today” (14 de junho de 1999) e que me parecem atuais e necessárias:

“O evangelho de Jesus Cristo é notícia, boas notícias: a melhor e a mais importante notícia que qualquer ser humano poderá ouvir. Esse evangelho declara que a única maneira de conhecer a Deus em paz, amor e alegria é mediante a morte reconciliadora de Jesus Cristo, o Senhor ressurrecto.”

“O evangelho de Jesus Cristo é o único evangelho: não há outro; e mudar sua substância é perverte-lo e realmente destruí-lo. Ele é tão simples que criancinhas podem entendê-lo e tão profundo que os mais sábios teólogos nunca esgotarão suas riquezas.”

“Compartilhar a alegria e a esperança desse evangelho é um privilégio supremo. É também uma obrigação imposta, pois é a grande tarefa que Jesus designou a seus discípulos (Mateus 28.18-19).”

“Jesus pagou na cruz nossa pena em nosso lugar, satisfazendo as demandas de castigo da justiça divina, derramando seu sangue em sacrifício e tornando assim possível a justificação para todo aquele que nele crer.”

“A justificação que vem de Deus para aqueles que nele crêem é uma transição decisiva aqui e agora, de um estado de condenação e castigo para um estado de aceitação e favor, em virtude da plena obediência de Jesus, que culminou em sua morte voluntária, por ter carregado sobre si os nossos pecados.”

“A salvação em seu sentido pleno é salvação da culpa do pecado no passado, do poder do pecado no presente e da presença do pecado no futuro. Assim é que os crentes gozam a salvação agora, por antecipação, mas ainda esperam por sua plenitude.”

“Não obstante a verdadeira doutrina ser vital para a saúde espiritual e o bem-estar, não somos salvos pela doutrina. A doutrina é necessária para nos informar como podemos ser salvos por Cristo, mas é Cristo quem salva.”

“A fé salvadora resulta em santificação, na transformação da vida em conformidade crescente com Cristo, pelo poder do Espírito Santo. Santificação significa arrependimento contínuo.”

“O evangelho confiado à igreja é, em primeira instância, o evangelho de Deus. Deus é seu autor e Ele o revela a nós em sua Palavra e por meio dela. A autoridade e a verdade desse evangelho assentam-se unicamente em Deus, e não em qualquer igreja ou instituição humana em particular.”

Estes trechos da citada revista nos levam a refletir nas palavras do Senhor Jesus que disse aos seus discípulos: “Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” (Marcos 16.16)

O que caracteriza uma igreja evangélica é o seu compromisso com o Evangelho de Cristo na sua totalidade, pregando-o e ensinando-o a todos os homens, sem distinção de raça, cultura ou posição social, já que o Evangelho “é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê” (Romanos 1.16).



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens