Milagres que não vemos

Publicado em 19/08/2011

Êxodo 16:14-28
(14) Depois que o orvalho secou, flocos finos semelhantes a geada estavam sobre a superfície do deserto.
(15) Quando os israelitas viram aquilo, começaram a perguntar uns aos outros: "Que é isso? ", pois não sabiam do que se tratava. Disse-lhes Moisés: "Este é o pão que o Senhor lhes deu para comer.
(16) Assim ordenou o Senhor: ‘Cada chefe de família recolha o quanto precisar: um jarro para cada pessoa da sua tenda’ ".
(17) Os israelitas fizeram como lhes fora dito; alguns recolheram mais, outros menos.
(18) Quando mediram com o jarro, quem tinha recolhido muito não teve demais, e não faltou a quem tinha recolhido pouco. Cada um recolheu tanto quanto precisava.
(19) "Ninguém deve guardar nada para a manhã seguinte", ordenou-lhes Moisés.
(20) Todavia, alguns deles não deram atenção a Moisés e guardaram um pouco até a manhã seguinte, mas aquilo criou bicho e começou a cheirar mal. Por isso Moisés irou-se contra eles.
(21) Cada manhã todos recolhiam o quanto precisavam, pois quando o sol esquentava, aquilo se derretia.
(22) No sexto dia recolheram o dobro: dois jarros para cada pessoa; e os líderes da comunidade foram contar isso a Moisés,
(23) que lhes explicou: "Foi isto que o Senhor ordenou: ‘Amanhã será dia de descanso, sábado consagrado ao Senhor. Assem e cozinhem o que quiserem. Guardem o que sobrar até a manhã seguinte’ ".
(24) E eles o guardaram até a manhã seguinte, como Moisés tinha ordenado, e não cheirou mal nem criou bicho.
(25) "Comam-no hoje", disse Moisés, "pois hoje é o sábado do Senhor. Hoje, vocês não o encontrarão no terreno.
(26) Durante seis dias vocês podem recolhê-lo, mas, no sétimo dia, o sábado, nada acharão. "
(27) Apesar disso, alguns deles saíram no sétimo dia para recolhê-lo, mas não encontraram nada.
(28) Então o Senhor disse a Moisés: "Até quando vocês se recusarão a obedecer aos meus mandamentos e às minhas instruções?

Observei neste texto o quanto a nossa natureza humana é ruim e incrédula diante de Deus.

Quando Deus ordenava que não guardassem para o outro dia, havia os que o guardavam, pois, movidos por egoísmo queriam reter mais do que precisavam e, por incredulidade, temiam que faltasse.

Quando Deus disse que guardassem para o sábado, para que não tivessem que sair para colher no dia de descanso, houve os que não o guardaram e saíram no sábado para o colher. Movidos pela insensatez, pensavam que tudo deveria ocorrer como sempre, e pela incredulidade novamente, não puderam crer que, se o guardassem naquele dia, não estragaria.

O maná foi um milagre extraordinário. Um pão que caía do céu manhã após manhã por quarenta anos.

Mas veja como o povo se acostumou tão rapidamente àquele suprimento e viu tudo com os olhos naturais e incrédulos, assim como nós fazemos no dia a dia sem observar e louvar pelo milagre da vida.

Como é comum vermos tudo como se fosse assim por si mesmo, sem vermos a mão de Deus!

A vida é cheia de milagres, mas nós não os vemos porque nos acostumamos a tudo. Achamos que o pão de cada dia e a água pra beber é um resultado do nosso esforço, ou responsabilidade do governo... como somos cegos.

Viver é um milagre. Demos graças a Deus pelo milagre de cada dia.

Ó Senhor, tem misericórdia de nós, abre os nossos olhos e ajuda-nos a ver o teu milagre a cada dia, suprindo e cuidando de nós.

Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês. (1 Pedro 5:7)



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens