Espíritos

Publicado em 09/07/2011

Atos 16:16-21
(16) Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.
(17) Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação.
(18) Isto se repetia por muitos dias. Então, Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, eu te mando: retira-te dela. E ele, na mesma hora, saiu.
(19) Vendo os seus senhores que se lhes desfizera a esperança do lucro, agarrando em Paulo e Silas, os arrastaram para a praça, à presença das autoridades;
(20) e, levando-os aos pretores, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbam a nossa cidade,
(21) propagando costumes que não podemos receber, nem praticar, porque somos romanos.


É interessante notar como a Bíblia afirma e descreve a existência de espíritos que realizam coisas sobrenaturais. Entretanto, jamais atribui a estes espíritos uma qualidade positiva ou aprova a sua atuação.


Veja que a jovem deste texto tinha um espírito que predizia o futuro e, por isso, ganhava muito dinheiro para os seus senhores com adivinhações.


Esta prática e estes espíritos sempre acompanharam a humanidade.


E Deus sempre advertiu seu povo quanto aos seus perigos:


"Não vos voltareis para os necromantes (que consultam os mortos), nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles. Eu sou o SENHOR, vosso Deus." (Levítico 19:31)


"Quando vos disserem: Consultai os necromantes e os adivinhos, que chilreiam e murmuram, acaso, não consultará o povo ao seu Deus? A favor dos vivos se consultarão os mortos?" (Isaías 8:19)


Este é um velho engano no qual muitos caem, pois há muitas práticas e ensinos religiosos baseados no relacionamento e consulta a estes espíritos. Há até religiões inteiras fundamentadas nestes fenômenos e ensinos enganadores


E, infelizmente, mesmo muitos cristãos caem em confusão, pois, em vez de procurar a direção de Deus, em oração e por meio das Escrituras e do conselho dos verdadeiros profetas de Deus, andam de um lugar para outro buscando uma palavra de “revelação” ou “profecia” que lhes sirva de guia.


Deixam de ouvir a voz de Deus e, considerando o sobrenatural como um sinal de Deus, aliam a isto o engano do seu próprio coração.


"Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Não vos enganem os vossos profetas que estão no meio de vós, nem os vossos adivinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhadores, que sempre sonham segundo o vosso desejo." (Jeremias 29:8)


Creio em profecias e palavras de Deus, pois isto é bíblico. Entretanto já vi muitos se desencaminharem e caírem no erro em que Israel caiu muitas vezes nos tempos antigos.


Não nos deixemos enganar. Deus sabe tudo, mas não coloca seu conhecimento a serviço de nossas ambições. Deus não se presta a ficar nos dizendo o que vai acontecer amanhã, ele nos dá direção por princípios e quer que aprendamos a confiar nele em todas as circunstâncias. Deus não manipula, aconselha. Deus não quer que sejamos enganados e, por isso nos deu sua Palavra e seu Espírito.


Assim, devemos aprender que nem tudo que é sobrenatural ou impressionante vem de Deus, e que o mais sábio, portanto, é ter um padrão seguro para julgar todas as coisas: a Palavra de Deus.



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens