CONSELHOS PARA AS MÃES

Publicado em 08/05/2011

Mateus 6.1: "Guardai-vos de exercer a vossa justiça perante os homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte não tereis galardão junto de vosso Pai celeste."

O dia das mães é uma ocasião importante para homenagear as mães.

Mas é importante também, para as mães que se aproximam de Deus, examinar bem a sua postura e função como mãe.

Este texto faz parte do “Sermão do Monte” (Mateus 5 a 7). E, como tenho pregado os mandamentos de Jesus deste texto em uma série de mensagens na Igreja, senti a compulsão de ministrar às mães através deste versículo.

Aqui Jesus fala da motivação e também de uma justiça que precisa ser vivida por todos os cristãos, mas de modo autêntico diante de Deus, e não apenas com o propósito de ser honrado pelos homens.

Fiquei pensando em como isto se aplica às mães e cheguei à conclusão de que Jesus quer que as mães, também em sua missão materna, procurem ser autênticas e motivadas por amor a Deus, e não somente por seu instinto materno ou sua aceitação diante de seus filhos e da sociedade.

Pensando nisso, resolvi compartilhar quatro conselhos para que as mães sejam mães autênticas. Mães no sentido pleno da palavra.

1. Tenha uma fé sincera e autêntica

2 Tm 1.5: “Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Lóide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.”

Uma fé sincera e exercida no dia a dia, aplicada à vida prática, foi a herança que Paulo percebeu que Timóteo tinha recebido de sua mãe Eunice. Esta, por sua vez, tinha herdado esta fé de sua avó Lóide.

Uma fé sem fingimento é a fé que é vivida em casa, e não somente na igreja, diante dos homens.

Há muitos, inclusive pastores e obreiros, que têm um tipo de fé na igreja e outra no dia a dia da vida.

Precisamos ser autênticos e viver a mesma fé em todos os lugares, mas, principalmente, ser mais crentes na vida particular do que na pública, porque o contrário disto é hipocrisia e produzirá danos à nossa vida e à de nossos filhos.

Mãe, dedique a sua vida a Deus e procure viver cada dia para agradá-lo.

2. Discipline seus filhos com perseverança

Provérbios 6.20-23: “Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a lei da tua mãe; Ata-os perpetuamente ao teu coração, e pendura-os ao teu pescoço. Quando caminhares, te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo.

Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida.”

As repreensões da disciplina são o caminho da vida.

Uma mãe que não disciplina seus filhos sob a orientação da Palavra de Deus certamente não será uma mãe conforme o modelo de Deus.

Ana levou Samuel para servir a Eli assim que o desmamou. E observe como Samuel era prestativo e se comportava como servo desde a sua meninice (1 Sm 2.18-21 e 3.1-9). Ele não foi para dar trabalho a Samuel, mas para servir na casa de Deus. Isto significa que Ana o disciplinou e instruiu a ponto de ele estar pronto para servir desde aproximadamente quatro anos de idade.

Hoje é comum as mães subestimarem a capacidade de aprendizado e disciplina dos filhos.

Precisamos instruir nossos filhos bem cedo a amar a Deus, honrar os pais e os mais velhos, cumprimentar as pessoas e mostrar consideração para com todos.

3. Ame seu marido e honre-o diante de seus filhos.

Tito 2.3-5 – As mulheres mais velhas deveriam instruir as jovens recém-casadas a “amarem ao marido e a seus filhos, a serem sensatas, honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas ao marido, parra que a palavra de Deus não seja difamada.”

Muitas mães desonram seu marido e o difamam diante dos filhos, causando danos profundos na sua estrutura psicológica.

4. Seja fiel e constante na frequência à Igreja

Hebreus 10.25: “Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.”

Abandonar a congregação é um lugar comum hoje.

Muitas mães deixam de ir à igreja por mero comodismo e indisposição. Outras frequentam com tanta irregularidade que, com o passar do tempo estão ensinando a seus filhos que a igreja não é importante.

É preciso demonstrar compromisso com a casa de Deus para que os filhos se recordem dos momentos especiais e das experiências vividas diante do Senhor.

Deste modo, mãe, lembre-se de que a sua missão é preciosa diante de Deus (1 Tm 2.15), e procure exercer sua justiça materna diante de Deus, sob a disciplina dele e seguindo as orientações que ele dá em sua palavra.

PARABÉNS E FELIZ DIA DAS MÃES.



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens