Eleições – Qual a nossa posição?

Publicado em 23/09/2010

Quem se levantará por mim contra os malfeitores? quem se porá ao meu lado contra os que praticam a iniqüidade?
(Sl 94.16)

Amados, o momento que estamos vivendo é extremamente delicado e exige de nós uma postura inteligente e determinada.

Recomendo à todos os membros da IMUB que assistam aos vídeos da mensagem do Pr. Paschoal Parigini Jr., sobre as eleições do próximo dia 3 (link para o vídeo) e do Padre Paulo Ricardo, sobre o PNDH3 (3º. Plano Nacional de Direitos Humanos, estabelecido pelo Presidente Lula através do Decreto nº. 7037 de 21/12/2009. A palavra do Padre Paulo Ricardo você pode encontrar neste link.

Nas palavras de um correspondente brasileiro a um site americano, “direitos humanos, nessa lei, significam qualquer coisa que o governo queira que signifiquem e servem como desculpas para revisar todas as leis, censurar toda a mídia, confiscar a propriedade privada e abolir a liberdade de expressão. Com uma canetada, Lula quer implementar a revolução marxista que até aqui escondeu do povo brasileiro.” (se quiser leia mais aqui).

Qualquer um que leia o tal “Plano” verá que, entre as ações do mesmo estão previstos, entre muitos outros, os seguintes pontos:

• Imposição do casamento entre pessoas do mesmo sexo, apoio público à prática do aborto e adoção de crianças por casais homossexuais.
• Proibição da exibição de símbolos religiosos (como os crucifixos, e certamente a Bíblia não vai escapar) nos edifícios públicos.
• Criação de um comitê para julgar as concessões públicas das empresas de comunicação de acordo com o padrão dos "direitos humanos".
• Censura dos programas que desrespeitem os "direitos humanos".
• Criação de uma classificação das publicações e programas na mídia pela forma como seguem os direitos humanos.
• Instituição da matéria Educação Moral e Cívica em Direitos Humanos em todas as escolas, para o que já há materiais prontos divulgando a prática da homossexualidade e denegrindo valores da família.

A respeito deste “Plano”, o Prof. Hermes Rodrigues Nery comenta: “com a política de Estado do PNDH3, o Governo Lula rechaça valores civilizacionais das instituições públicas de todo o País, de modo soberbo, e impondo de vez a mentalidade consumista e conformista, em nome do direito das minorias, que passam agora a ser o direito de todos, sem direito a discordâncias, pois os questionamentos serão considerados como “violações dos Direitos Humanos”, com sanções, privações de benefícios, e uma justiça ágil e eficiente para viabilizar execuções sumárias contra os que não concordarem com o Plano estabelecido.” (link para o texto completo).

Não nos deixemos enganar. Para bom entendedor, meia palavra basta.

Fica claro com este projeto o que o governo quer fazer no próximo mandato. Há todo um movimento para institucionalizar o aborto, a união homossexual e outras práticas anti-cristãs. O próprio Presidente Lula, no site oficial do programa (mais informações) afirma o seguinte: “Tenho reiterado que um momento muito importante de nosso mandato foi a realização da 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, travestis e transexuais, em 2008, marco histórico na caminhada para construirmos um país sem qualquer tipo de intolerância homofóbica.”

Diante de todas estas barbáries não podemos votar naqueles que são contra Deus nem nos que os apóiam. Procure estar certo da posição dos candidatos em quem você vai votar nestas eleições e, se possível, a Igreja deve votar unida, pois pode ter contato com o candidato como um grupo organizado, cobrando dele uma posição e acompanhando o seu trabalho.

Sabemos que há exceções, como é o caso de alguns poucos candidatos que já estavam comprometidos com o PT, mas claramente manifestam outra ideologia e ainda não foram expulsos, como aconteceu em 2009 com os deputados Luiz Bassuma (PT-BA) e Henrique Afonso (PT-AC), condenados e punidos pela unanimidade de 38 juízes do Partido dos Trabalhadores, acusados de infrações graves à ética por terem apresentado ao Congresso Nacional projetos contra a legalização do aborto. Entretanto, o que esperamos destes poucos é que se manifestem, mostrando coerência com a posição de seus eleitores.

Há pouco tempo escrevi a um deputado do PSOL rechaçando a posição do partido que claramente é a favor do financiamento do aborto com o dinheiro público, tornando-o meramente uma opção e direito da mulher. Por este motivo também recomendo que não votem neste partido e também faço coro com o Pr. Parigini Jr. desaprovando o voto no PT. E neste ponto também corroboro a posição da regional sul da CNBB que claramente recomenda aos eleitores que não votem em partidos e candidatos que sejam a favor do aborto (matéria completa).

Quanto à minha posição pessoal, meu voto é por Marina Silva, que, embora seja candidata de um partido com posições também inadequadas, tem se posicionado claramente nestas questões a favor de valores cristãos e de um Brasil mais justo.

Não me importo quanto ao que dizem as pesquisas, pois o que nos deve mover é votar com a consciência tranqüila e com temor a Deus, certos de não ter entregue a nação às mãos de malfeitores.

Não seguirás a multidão para fazeres mal; nem deporás, numa demanda, inclinando-te para a maioria, para torcer o direito. (Êxodo 23:2).

Que o Senhor tenha misericórdia do seu povo.

P.S.: Recomendo também que baixem e assistam uma apresentação de slides do powerpoint que menciona alguns candidatos que NÃO devemos votar. Baixe também um arquivo em pdf com as informações sobre candidatos ficha suja e em quem temos o dever moral de NÃO votar:

BAIXAR APRESENTAÇÃO DO POWERPOINT

BAIXAR LISTA DE CANDIDATOS FICHA SUJA



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens