O que esperar do Presidente

Publicado em 29/06/2008

Amados colegas pastores, líderes, obreiros e membros da IMUB.

Graça e paz!

Assumimos a liderança nacional em julho com grandes desafios pela frente. Estamos conscientes das muitas expectativas diferentes quanto ao que deve fazer o presidente... alguns esperavam uma mudança acentuada e imediata de rumos, outros esperam uma atuação mais enérgica na resolução de problemas estruturais, e talvez alguns até queiram que as coisas continuem como estão. Alguns desejam que o presidente defina melhor a identidade da IMUB, outros, que ele forneça recursos para ajudar as Igrejas mais necessitadas. Uns esperam dele um zelo maior pelas doutrinas fundamentais e tradições da IMUB, outros, que ele seja mais ousado em empreender mudanças etc...

Certamente cada uma destas expectativas têm o seu lugar, mas o mais importante é o que o Senhor espera de nós. Entretanto, para não parecermos muito “espirituais” e como aqueles que falam muito e não dizem nada, precisamos considerar o que se “deve” esperar de um presidente da IMUB.

Em primeiro lugar, um presidente deve ser um homem de Deus, como qualquer líder cristão deve ser. E ainda mais dedicado. Neste sentido, deve-se esperar que o presidente busque ao Senhor, em conjunto com a Diretoria Geral, para discernir os rumos que o Senhor tem para a IMUB nos próximos anos (Provérbios 2.6).

Em segundo lugar, é razoável entender que o presidente deve ser um líder. E o mínimo que se espera de um líder é que ele lidere. Embora haja muitas concepções diferentes do que é liderar, é óbvio para nós que liderar não é meramente “mandar”, mas, tendo conquistado o respeito dos liderados, caminhar à frente, e conduzi-los com segurança e firmeza. Temos um longo caminho a percorrer neste sentido (Provérbios 11.14 e Juízes 5.2).

Em terceiro lugar, tendo este conceito de confiança embutido no que é liderar, é conclusivo que o presidente, para ser um bom líder, deve ser um “amigo”. Alguém que procure estar perto, mesmo com todas as limitações. Alguém que esteja buscando o “bem de todos e de cada um” (Provérbios 17.17).

A quarta expectativa, embora pareça antagônico, é que ele seja ousado para enfrentar oposições e até prejudicar alguns interesses. Digo “antagônico” porque isso parece contrário à idéia do parágrafo anterior. Entretanto não é. Isto porque o bem de todos pode não ser necessariamente o bem de alguém em particular. O interesse do corpo está acima do interesse pessoal. O bem comum deve ser maior que o bem individual. Por isso, um bom líder, às vezes, tem de “ser duro” e “ferir” algumas vezes, na expectativa de que, depois, o próprio prejudicado de agora será melhor beneficiado, embora precise renunciar seu interesse no momento para ver no bem de todos o seu maior bem (Provérbios 20.26 e 27.5 e 6).

Por último, deve-se esperar que um presidente, por presidir, tenha sonhos e planos. Sim, um bom líder deve ter expectativas e alvos. Deve sonhar. Não os sonhos da vaidade (Provérbios 17.24 e Eclesiastes 5.7), nem os sonhos mentirosos dos falsos profetas (Jeremias 23.32), mas sonhos de Deus, que se traduzam em planos realizáveis (Gênesis 41.25 e 32). Alguém já disse que o líder deve ser um homem com os pés no chão e a cabeça no céu... Sim, sonhar é necessário para realizar... Devemos sonhar juntos com uma igreja triunfante, com um crescimento adequado ao nosso chamado, com uma unidade madura, com um desenvolvimento natural, mas orientado por princípios bíblicos, fruto de uma liderança saudável, unida e santa (Pv 11.14 e 28.19).

Por tudo isto é razoável que eu não me sinta capacitado, por mim mesmo, a exercer esta função. Entretanto, crendo que o Senhor me escolheu para isto por meio da confiança de todos, conto com a capacitação que vem dele. Ele não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. Assim, dependo muito das suas orações para poder ouvir a voz do Senhor e enxergar claramente o seu propósito e os passos que a Diretoria deve dar na condução deste rebanho.

No momento meu desejo é estar mais “presente”. Procurarei me aproximar mais das lideranças distritais e de cada pastor e família pastoral. Ao conhecer melhor nossa realidade e todo o rebanho, creio que Deus nos dará a orientação necessária para conduzi-lo em segurança...

Que o Senhor, por sua graça, tenha misericórdia de nós e nos conduza em triunfo, e que a Ele seja dada toda a glória.

Um grande abraço em cada um.



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

Outras mensagens do Presidente

Use a barra de rolagem para ver outras postagens