DIA DA IGREJA PERSEGUIDA NA IMUB PRESIDENCIAL

A IMUB PRESIDENCIAL TAMBÉM PARTICIPA DO DIP - Domingo da Igreja Perseguida | DIP 2018 | Portas Abertas

Pr. Jozias de Souza Oliveira em 31/05/2018

A IMUB PRESIDENCIAL TAMBÉM PARTICIPA DO DIP - Domingo da Igreja Perseguida | DIP 2018 | Portas Abertas
https://www.portasabertas.org.br/dip
O Domingo da Igreja Perseguida, é um movimento nacional de oração, organizado pela Portas Abertas, em favor dos cristãos perseguidos.


 


 


10 DE JANEIRO DE 2018   
 
Desde que Narendra Modi chegou ao poder em maio de 2014, o nível de perseguição religiosa contra os cristãos aumentou dramaticamente. Todos os anos, incidentes mais violentos são registrados, principalmente porque o governo olha para o outro lado.


A crescente influência do intolerante radicalismo hindu gera enormes problemas para os cristãos como a violência de grupos hindus radicais locais (por exemplo, Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), Shiv Sena e Vishva Hindu Parishad (VHP)), ou de aldeões irritados (instigados por hinduístas). Eles atacam cristãos e não são impedidos pelas autoridades. As autoridades locais, estaduais e nacionais são muitas vezes dominadas pelo partido hindu, Partido do Povo Indiano (BJP). Isso significa que os radicais hindus podem atuar com crescente impunidade.


Todos os cristãos estão passando por perseguição na Índia, uma vez que os radicais hindus os vêem como estranhos à nação. Eles querem limpar o país do islamismo e do cristianismo e não se esquivam de usar a violência para isso. Converter-se para o cristianismo – quando se vem de uma família hinduísta – é suportar o peso da perseguição na Índia e estar constantemente sob pressão para retornar ao hinduísmo. Muitas vezes, os cristãos ex-hinduístas são agredidos fisicamente e até mortos.


Os agressores radicais gozam cada vez mais de impunidade quando assediam muçulmanos ou cristãos. Como resultado, o nível de medo e incerteza entre a maioria dos cristãos na Índia está aumentando. O fato de que o governo está desviando o olhar quando as minorias religiosas são atacadas provavelmente causará um aumento da violência nos próximos anos.


Em 15 de julho de 2017, o pastor Sultan Masih foi morto em um tiroteio fora de sua igreja em Ludhiana, Punjab. Em 15 de março de 2017, a organização cristã dos Estados Unidos, Compassion International, encerrou suas atividades na Índia após 48 anos devido ao aumento das restrições governamentais. O Ministério dos Assuntos Internos acusou a organização de financiar parceiros indianos que não estavam registrados para receber fundos estrangeiros. Desde que o BJP chegou ao poder em 2014, grupos hindus acusaram as instituições de caridade cristãs de usar suas atividades para converter hindus. 


Em 10 de maio de 2017, a polícia prendeu seis pastores na casa de um cristão na aldeia de Salempur (Uttar Pradesh), onde reuniram aproximadamente 250 cristãos para um culto de cura. Os pastores pertencem a uma igreja não tradicional e foram acusados de perturbação da paz, criando hostilidade entre religiões e tentando incitar uma revolta. 


NOTAS SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL


• O crescimento da igreja apresenta muitas necessidades, especialmente em questões de desenvolvimento de discipulado e liderança. O alvo sistemático da igreja por hindus radicais também traz outras necessidades como preparar a igreja para responder positivamente à perseguição e à necessidade de maior unidade e cooperação entre as várias denominações.


• Os hindus vêm os cristãos como uma ameaça para a nação (por causa do crescimento no número de convertidos ao cristianismo). O número de incidentes violentos em que os cristãos foram atacados aumentou dramaticamente desde maio de 2014, quando o Partido do Povo Indiano (BJP) assumiu o poder e seu candidato Narendra Modi tornou-se o primeiro-ministro da Índia. Uma vez que o governo se recusa a tomar medidas adequadas, os radicais hindus sentem que podem atacar os cristãos com impunidade.


• A discriminação é muito comum na Índia e está baseada no antigo sistema de castas. Isso afeta os cristãos em todo o país porque a maioria dos convertidos ao cristianismo vem das castas inferiores ou do grupo dos dalits (anteriormente conhecidos como “intocáveis”, a casta mais baixa desse sistema). Quando eles se convertem ao cristianismo, esperam ser libertados da discriminação social. No entanto, eles logo vivenciam que o sistema de castas permeia até mesmo a comunidade cristã – isso explica em parte por que foram efetivas as campanhas organizadas por hindus radicais de Ghar Wapsi – “volta para casa” (em tradução livre), um termo que descreve o esforço de reconverter aqueles que abandonaram o hinduísmo.


• As ONGs cristãs são alvo de interrogatórios detalhados por diferentes departamentos governamentais (por exemplo, pelo escritório de imposto de renda e agências de inteligência) nas tentativas de encontrar falhas e acusá-las de estarem envolvidas em atividades antinacionais (especialmente no que se refere às conversões ao cristianismo).


• Há um aumento significativo no número de grupos políticos pró-hindus locais, além de um aumento do número de reuniões abertas e acampamentos onde os jovens são educados no nacionalismo e encorajados a mostrar o ódio contra outras religiões.


• Há uma ênfase crescente no hinduísmo nas escolas.


FONTE https://www.portasabertas.org.br/categoria/lista-mundial/india



 Compartilhar no Whatsapp

NEWSLETTER

DADOS DA IGREJA

IMUB Jardim Presidencial
Avenida Castelo Branco
Jardim Presidencial III - 76901-066
Ji-Paraná - Rondônia
69 3421 6184
imubpresidencial@hotmail.com
Jozias de Souza Oliveira, Antônio Coelho, Adriano Henrique Coelho

Informações completas da igreja Veja no mapa como chegar

PUBLICIDADE

OUTRAS NOTÍCIAS